quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Séralini ganha pela terceira vez processo contra um dos seus difamadores

  • Indian Givers é a última canção lançada por Neil Young. Ela apoia a luta dos  Standing Rock Sioux contra a passagem de um oleoduto pelas suas terras. 
  • O Tribunal Criminal de Paris considerou Marc Fellous culpado de falsificação e uso de falsificação para difamar o professor Séralini e a CRIIGEN, uma associação de investigação que analisa os riscos dos transgénicos e dos herbicidas a eles associados. Marc Fellous é defensor dos transgénicos e foi presidente da Comissão de Engenharia Biomolecular, que avaliou a segurança dos OGMs em França para os ministérios da Agricultura e Ambiente de 1998 a 2007. Em 2016 foi presidente da Associação Francesa para Biotecnologia das Plantas, um lóbi criado para promover as culturas geneticamente modificadas. GMWatchJá em 2015 Séralini vencera, por duas vezes num mês, um processo judiciário contra quem o tentara descredibilizar e difamar por ter publicado os resultados de uma investigação de 3 meses sobre ratos alimentados com milho transgénico da Monsanto. A equipa liderada por Séralini concluíra que esses ratos tinham mais facilidade em desenvolver tumores se comessem milho transgénico tratado com Roundup. A «raiva» contra as conclusões do estudo de Séralini foi tão grande que o poderoso lóbi dos transgénicos conseguiu, em 2013, fazer retirá-las de uma publicação mundialmente acreditada.
  • A OCDE analisou os países responsáveis por cerca de 80% das emissões globais de dióxido de carbono e detetou uma grande lacuna entre as políticas de preços de carbono atuais e qual deveria ser o custo mínimo para o carbono dado o seu impacto no clima: as emissões de carbono são demasiado baratas, sendo 70% delas a custo zero. Uma tonelada cúbica de carbono deveria custar pelo menos 30 euros para cobrir os prejuízos causados ao Ambiente, mas apenas 5% dos países pagam isso. Think Progress.
  • Novo conceito de jardim zoológico: encerrar visitantes em jaulas móveis e deixar os animais circular livremente à sua volta. Em Chongqing, na China!

Reflexão - colonizar o espaço?

Imagem captada aqui.

George Monbiot sobre o filme Interstellar:

A colonização do espaço é uma versão extrema de uma crença comum: que é mais fácil adaptarmo-nos aos nossos problemas do que resolvê-los.
É também uma exposição clássica de dois dos grandes temas do nosso tempo: o otimismo tecnológico e o derrotismo político.
Considera-se realista e razoável o abandono em massa de grande parte da superfície habitada do mundo enquanto se considera inconcebível e ultrajante reduzir a quantidade de energia que consumimos e substituir os combustíveis fósseis por outras fontes de energia simples e baratas.
The Guardian.


Mão pesada

  • A Syngenta foi multada em 1,2 milhões de dólares por violações de segurança na comercialização de pesticidas nos EUA. EPA.
  • 15 estabelecimentos da restauração de Miami Beach foram multados em 50 dólares cada por continuarem a vender café em recipientes de plástico e esferovite, coisa que tinha sido proibida há uma semana. Miami New Times.

Bico calado


Não há mal que lhe não venha

Passos Coelho, pelo Relvas ajudado
Em poucos anos subiu a um alto lugar,
Perdeu agora a sua pena de voar,
Ganhando a dura pena do derrotado.
Já não tem no partido, nem no aliado,
Asas suficientes com que se sustenha:
Pobre do Pedro, não há mal que lhe não venha.

Travestiu-se de PàF, p’ró Povo ludibriar,
Mas, nas urnas, desta vez saiu derrotado,
E, sentindo que assim ficou desasado,
Sabe agora que para poder regressar
Ao poder, e mais pertinho do pote ficar,
Já nem de Belém poderia vir mais lenha
Pobre do Pedro, não há mal que lhe não venha.

E agora, que mereceu ser convidado –
Pra apresentar um “monte de pura bosta”,
Por má fortuna, triste e reles aposta –,
Ou p’lo Diabo, que tinha anunciado,
Viu-se, cobardemente, a ser obrigado
A roer, da palavra a leve entranha:
Pobre do Pedro, não há mal que lhe não venha!
Via Estátua de Sal.

«Segundo este entendimento da minha profissão é natural jornalistas e políticos percorrerem juntos os mais caros restaurantes de Lisboa para negociarem notícias, traficarem timings de publicação, emporcalharem reputações, congeminarem manobras, conceberem planos governamentais, ajudarem a eleger líderes partidários, interferirem noutros media.
Segundo este entendimento, é natural jornalistas irem aos palácios do poder ouvir "confidências" de presidentes e governantes, darem "conselhos" aos poderosos, aceitarem publicar notícias de veracidade duvidosa e verificação impossível, transformar palpites adivinhatórios em factos, assegurar - nos tempos difíceis - mútuos empregos e colaborações bem remuneradas.
Segundo este entendimento, é portanto natural políticos e jornalistas de topo, proclamando independência e separação de águas (...) trabalharem juntos, horas ao telefone, para, em primeiro lugar, perpetuar o estatuto das respetivas castas e, em segundo lugar, gerir a luta entre fações que, conjunturalmente, divide essas castas.
Neste jornalismo é natural não haver povo, não haver cidadãos, não haver país, não haver nada para além do pequeno círculo palaciano. Mas também não há, como se constata, leitores de jornais fora das franjas de cada uma destas castas.» Pedro Tedeu in José António Saraiva escreveu para a HistóriaDN 27set2016.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Drone prova responsabilidade de empresa de plantação de óleo de palma em incêndios florestais

Rio Paiva. Imagem captada aqui.
  • Ian Swingland, famoso professor e conservacionista britânico, está a ser acusado por alegado envolvimento no apoio a investidores no sentido de evitar que eles tivessem que pagar 60 milhões de libras em impostos através de projetos de combate às alterações climáticas. The Telegraph.
  • Death by A Thousand Cuts é um documentário que explora a forma como o destino das florestas em dois países vizinhos agravou o conflito social, a xenofobia, a pobreza, chegando a despoletar uma série de assassinatos. O filme parte do assassinato do guarda florestal Eligio Eloy Varga, em janeiro de 2012, perto da fronteira do Haiti e da República Dominicana. A estreia é em Londres, no festival de cinema Raindance. The Guardian.
  • Os ambientalistas da Eyes on the Forest divulgaram um vídeo provando a responsabilidade da empresa de plantação de óleo de palma PT Andika Permata Sawit Lestari (APSL) em incêndios florestais deste ano que causaram espessa neblina que provocou imensos prejuízos em algumas regiões indonésias. Channel NewsAsia.
  • O Peru recebeu 33,5 milhões de dólares entre 2013 e 2015 na programas de conservação das suas florestas. Peru Reports.

Mão pesada

Na Indonésia, 5 empresas de madeira para celulose que operam na província de Riau foram acusadas de queima ilegal de florestas que contribui para a crise da neblina em 2015. Straits Times.

Reflexão - As plantas beneficiam com mais CO2 e temperaturas mais altas?

Porto Formoso, SMiguel-Açores. Foto de António Farias 24set2016.

O dióxido de carbono em níveis mais elevados do que atualmente (400 ppm) não estimulam significativamente o crescimento das plantas, enquanto que temperaturas mais elevadas têm impactos negativos no seu desenvolvimento. 
Estas conclusões de cientistas da Universidade de Stanford desmascaram os argumentos dos céticos das alterações climáticas e de todos aqueles que beneficiam do status quo da queima de grandes quantidades de combustíveis fósseis segundo os quais mais dióxido de carbono na atmosfera beneficia a vida das plantas. The Guardian.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Portugal deve apostar em mais árvores bombeiras

Serra da Freita. Foto de José Luís Sequeira, junho 2016.
  • Investigadores da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro sugerem que Portugal deve apostar mais em «árvores bombeiras» para reflorestar o território porque são espécies que resistem e travam os incêndios. Os vidoeiros, carvalhos e castanheiros cumprem estes objetivos porque são árvores folhosas que mantêm o ambiente relativamente húmido e abrigado do vento durante o verão. JNegócios.
  • O Council of Canadians lançou uma campanha de boicote à Nestlé. Tudo porque a empresa cobriu uma oferta local e conseguiu adquirir mais uma fonte de água, perto de Elora, Ontário, para reforçar o abastecimento de água à sua fábrica de água engarrafada de Aberfoyle. Os adversários deste negócio alegam que as reservas de águas subterrâneas naquela região não são suficientes para as suas necessidades futuras devido à seca, às alterações climáticas e sobre extração. Maude Barlow, porta-voz do Council of Canadians, considera o negócio um um absurdo, uma vez que a maior parte dos residentes já têm muito boa água a correr nas suas torneiras. Common Dreams.
  • 50 tribos de índios norte-americanas e canadianas subscreveram um tratado contra o transporte de petróleo de areias de xisto pelos seus territórios. Alegam que a passagem do oleoduto coloca imenso riscos ambientais e viola chão considerado sagrado. 1200 arqueólogos, diretores de museus e historiadores apelaram a Obama para que mande suspender o projeto sob pena de importantes artefactos índios serem destruídos no estado do Dakota do Norte.
  • A Dunkin’ Donuts continua a servir café em copos de poliestireno apesar de há 6 anos ter garantido estar a desenvolver uma alternativa mais amiga do Ambiente. Business Insider.

Mão pesada

  • A Range Resources foi multada em 5,90 milhões de dólares por casos de poluição do solo e de águas subterrâneas. Herald Scotland.
  • A Shell da Califórnia poderá ser obrigada a devolver 150 milhões de dólares que recebeu para limpar tanques subterrâneos com fugas. Tudo porque de facto não realizou essas limpezas. Poderá ainda ser multada em 20 milhões. The Sacramento Bee.
  • A Duke Energy Corp. foi multada em 6 milhões de dólares por responsabilidades num derrame de petróleo que cobriu, em 2014, o rio Dan, na fronteira da Virgínia com a Carolina do Norte, de cinzas de carvão liquefeito. ABCNews.
  • Uma concessionária de tratamento e abastecimento de água ao estado do Alabama está a processar 32 fabricantes de tapetes do Norte da Geórgia, alegando que eles poluíram os rios Conasauga e Coosa com produtos químicos tóxicos que prejudicaram a qualidade da água de beber e obrigou muitos dos seus clientes a consumir água engarrafada. Times Free Press.

Bico calado

Há 50 anos que institutos nacionais de Saúde norte-americanos subsidiam a investigação às propriedades medicinais da cannabis. Para tal, o israelita Raphael Mechoulam tem recebido 100 mil dólares por ano, enquanto as autoridades norte-americanas e não só andam a condenar muito boa gente por cultivo e uso de cannabis. AP.

domingo, 25 de setembro de 2016

Audi, a mãe da fraude das emissões da Volkswagen

Angra do Heroismo, Açores. Foto de Zulmira Ávila 24set2016.
  • A Audi foi a mãe da fraude das emissões da Volkswagen. Já há 9 anos uma mensagem eletrónica de um engenheiro sugeria que a empresa decidira avançar com a vigarice no controle das emissões dos seus automóveis, revela a insuspeita alemã Deutsche Welle.
  • As autoridades ambientais mexicanas encerraram sete serrações que operavam ilegalmente ilegalmente na reserva florestal onde a borboleta monarca hiberna depois de migrar do Canadá e dos EUA. ABCNews.
  • 75% da água bebida nos EUA está contaminada com cromo hexavalente, também chamado cromo-6, uma substância tóxica. Ao alerta foi dado pelo Environmental Working Group após análises feitas a centenas de pontos de abastecimento de água para consumo doméstico em todo o território dos EUA. Natural News.

Reflexão – o glifosato é tóxico e provavelmente cancerígeno

S. Jorge, Açores. Foto de Rui Vieira.

«Glifosato é o herbicida mais utilizado do mundo. Alguns afirmam que é completamente inofensivo, outros dizem que é um sério problema para a saúde de homens e animais. Uma equipa de investigação da OMS considera o Glifosato tóxico e, provavelmente, cancerígeno.» RTP 21set2016.

Bico calado

  • «Essa é a função de Durão Barroso, transformado em bode expiatório da Europa. Tem as características ideias para isso: sem caráter, sem fidelidades, sem amigos e pronto para se vender. A humilhação de Barroso tem como única função atribuirmos-lhe todos os pecados de quem o condena. Mas é como castigar alguém por passear nu pelos corredores de um bordel.» Daniel Oliveira in Durão Barroso, o bode expiatório do bordel - Expresso.
  • «Arquivos da Comissão Europeia revelam que havia proximidade entre Barroso e Goldman Sachs. Os banqueiros faziam chegar “confidencialmente” ao gabinete de Barroso sugestões de alteração às políticas da UE, que os seus conselheiros liam “com grande interesse”. São emails e cartas que mostram como o Goldman se dizia “encantado” com algumas posições de Barroso.» Público.
  • Os grandes lucros dos grandes bancos só são conseguidos através da fraude, garante William Black, professor de Direito e Economia na University of Missouri, o maior especialista norte-americano do crime de colarinho branco e que já contribuiu para a detenção de mais de mil executivos por fraude. Fonte.
  • Os Estados Unidos da América a usar munições de fósforo branco no Iraque, uma arma química altamente venenosa proibida pela Convenção sobre Armas Químicas. Washington Post, via Abril Abril.

sábado, 24 de setembro de 2016

Palmela, município livre de transgénicos

Lagoa do Fogo, SMiguel-Açores. Foto de Diogo Caetano 18set2016.
  • Um indivíduo anda a tentar aumentar a área da sua propriedade junto à barragem de Santa Águeda, soterrando uma reentrância do espelho de água, destruindo carvalhais e vegetação natural. Mesmo depois da intervenção do SEPNA e da Administração da Rede Hidrográfica do Centro.  Público. Má educação? Atrevimento? Falta de chá? Analfabetismo?
  • Relatórios não publicados de ensaios de campo realizados pelos próprios fabricantes de pesticidas neonicotinoides mostram que os seus produtos causam sérios danos nas abelhas, o que leva muitos cientistas a exigir que estas empresas acabem com o secretismo que encobre grande parte da sua investigação. The Guardian.
  • O parlamento holandês aprovou por maioria o encerramento das suas 5 centrais a carvão. Embora a moção parlamentar não seja vinculativa, os partidos Liberal e Trabalhista garantem que vão tomar medidas nesse sentido. The Guardian.
  • A pulverização de substâncias químicas por aeronaves para conter doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti é inconstitucional por ofender a preservação do meio ambiente, além de trazer riscos à saúde humana, afirma o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5.592, enviada ao Supremo Tribunal Federal do Brasil. Por haver perigo de danos imediatos aos ecossistemas e risco de intoxicação humana, ele pede concessão de medida cautelar. EcoDebate.

Mão pesada

Gerês. Imagem captada aqui.
  • A McFarland Cascade Holdings foi multada em 6 mil dólares por poluir o rio South Yamhill. Statesman Journal.
  • A ExxonMobil Corp. foi condenada a indemnizar o estado de Montana em 12 milhões de dólares pelo derrame num oleoduto, em 2011, que poluiu o rio Yellowstone. Reuters.

Bico calado

  • «O presidente da Câmara do Porto escreveu há dias um inflamado artigo contra o que apelidou de "Saque Mortágua". O que parece incomodar Rui Moreira é que a receita do imposto sobre imóveis de luxo reverte para o Estado e não para os municípios. Mas, como este argumento é fraco, o autarca do Porto juntou-se à vozearia da Direita que tudo diz para confundir e assustar milhões de pessoas que nunca serão visados por este imposto. A parte divertida da crítica de Rui Moreira é a exigência de receber no município a receita do tal "saque" que veio denunciar. No mesmo artigo, ainda se queixa do Governo porque impediu um aumento do IMI. Resumindo: para Moreira, taxar quem detém prédios avaliados nas Finanças acima de 500 mil euros ou até de 1 milhão de euros, isso é um saque! Mas aumentar o IMI a todos os habitantes do Porto, sejam ricos, remediados ou pobres, isso é uma medida justa. Se Rui Moreira estivesse preocupado com a atual carga fiscal de todos os seus munícipes - e não apenas dos muito ricos - já podia ter feito uma coisa muito simples: através da Câmara do Porto, podia devolver 5% do IRS aos seus habitantes, tal como muitos autarcas decidem fazer por todo o país. Mas a verdade de Rui Moreira é que preside a um dos municípios que saca para si a totalidade desta percentagem de IRS que poderia distribuir. Como diria Rui, é o "saque Moreira"...» Mariana Mortágua in Não se pode agradar a todos, Rui MoreiraJN 20set2016.
  • «Numa famosa entrevista na televisão no final do ano passado, o ex-diretor-geral da Autoridade Tributária José Azevedo Pereira revelou que as 900 famílias mais ricas de Portugal, com património superior a 25 milhões de euros ou rendimento médio anual acima de 5 milhões, representavam uma percentagem irrisória da receita de IRS, da ordem dos 0,5 por cento, quando seria de esperar, de acordo com a lei, que pagassem 50 vezes mais. Como o fazem? Exploram subterfúgios legais, com a ajuda de consultores fiscais dos grandes escritórios de advogados. Ou desrespeitam grosseiramente a lei, com o maior descaro, confiando que, se forem descobertos, a justiça para ricos os irá livrar de qualquer punição.» José Vítor Malheiros in Os ricos que paguem o que devem - Público 20set2016.
  • A antiga comissária europeia da Concorrência Neelie Kroes foi diretora de uma companhia offshore sediada nas Bahamas (a Mint Holdings Limited, veículo criado por investidores próximos da família real dos Emirados Árabes Unidos para comprar ativos da petrolífera americana Enron) durante parte dos mandatos que exerceu em Bruxelas (2004-2009). Público.
  • Denunciou dois violadores e acabou condenado a 16 anos de prisão, enquanto cada um dos violadores cumpriram 2 anos e 10 meses. Em 2012, nos EUA.

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Protesto contra poluição na Ribeira da Boa Água e no rio Almonda

Imagem captada aqui.
  • O rio Tejo foi, mais uma vez, junto de Vila Velha de Ródão, vítima de descargas poluentes de vários tipos, sendo o principal de resíduos de matéria gordurosa. Pergunta um ativista local: «Será verdade que o MA/Apa autorizou não só a Celtejo a poder continuar a descarregar como outras empresas? E nesse caso uma dessas empresas é a Centroliva? Então o snr Ministro do Ambiente não ameaçou a Centroliva de encerramento e esta foi obrigada a cumprir com um caderno de parâmetros minimamente aceitáveis, divulgados aqui nas redes sociais?» Fonte. E logo com uma prova de motonáutica em Vila Velha no próximo fim-de-semana…
  • Em França, o uso de copos, pratos e talheres de plástico serão proibidos a partir de 2020. DN.
  • A Suécia vai reduzir o IVA nos trabalhos efetuados por sapateiros e oficinas de bicicletasThe Guardian.
  • A Noruega prepara o abate de mais de dois terços da sua população de lobos. The Guardian.
  • A generalização dos cultivos transgénicos fez aumentar o uso de herbicidas devido à resistência oposta pelas ervas ao uso prolongado de químicos, revela a maior investigação realizada até agora sobre a matéria. Estiveram envolvidos cientistas da University of Virginia, da Kansas State University, da Michigan State University e da Iowa State University. Via Sustainable Pulse.

Mão pesada

Em Espanha, um campo de golfe que fez um furo de 180 metros para extrair água para rega poderá ser multado entre 10 mil e um milhão de euros. La Informacion.

Bico calado

  • «Conheci o Miguel Portas desde quando ele tinha 13 anos, fomos amigos toda a nossa vida, estivemos do mesmo lado e em lados opostos, colaboramos em cultura, jornais, revistas e política, fizemos um partido, planeamos férias juntos e discuti tudo com ele. Durante esse tempo longo, ele teve diferenças adolescentes com o seu irmão, admiração pelo seu sucesso, irritações com divergências frequentes, proximidade crescente e todos os sentimentos que as pessoas têm nas suas “vivências”. E sempre foram amigos, sendo mesmo muito íntimos. Não houve nesse tempo todo uma única vez, em grupo ou em privado, em que o Miguel tenha discutido a vida do irmão ou feito qualquer observação que o atingisse. Citá-lo agora para atingir o seu irmão, depois da sua morte e quando não se pode erguer contra a ignomínia, é um nojo. O jornalista Saraiva é um homem indecente.» Francisco Louçã in O jornalista que enoja o jornalismo e a decênciaPúblico 19set2016.
  • «Não vejo como pode Saraiva manter a sua carteira profissional depois de ter usado dezenas de conversas com figuras públicas para divulgar a sua vida mais íntima sem qualquer justificação atendível pelo Código Deontológico da sua profissão. Talvez por estar reformado, não encontro o seu nome na lista pública da Comissão da Carteira Profissional de Jornalista. Se era jornalista quando teve estas conversas, as regras mantêm-se intactas. Se não era, como raio pode ter as responsabilidades que teve?» Daniel Oliveira in Que se afunde com a bosta, FB.
  • Um jornalista foi detido por estar a fazer entrevistas sobre a famigerada queda da Tower 7 em 11 de setembro. AP.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Semana Europeia da Mobilidade: apenas 55 autarquias portuguesas participam

Imagem captada aqui.
  • O desassoreamento do rio Mira, em Odemira, vai avançar este ano para melhorar as condições de navegabilidade e minimizar a erosão da praia da Franquia. DO.
  • O governo britânico de Theresa May vai avançar com a nuclear de Hinkley. Vai ser mais um elefante branco, porque há opções mais limpas e mais baratas, escreve Caroline Lucas no The Guardian.
  • A Exxon é provavelmente a maior empresa de combustíveis fósseis a fazer lóbi junto do governo britânico contra o lançamento de políticas de transportes mais limpos, denuncia a DeSmog UK.
  • Os EUA anunciaram a criação da primeira área marinha protegida no Atlântico,  com uma extensão de 12.725 Km2, em frente à costa da Nova Inglaterra. Os EUA jntam-se assim a mais de 20 países  na ciação de 40 novos santuários marinhos, livres da poluição e das alterações climáticas. Reuters. Curioso como a fonte portuguesa omite parte substancial da informação...
  • O Japão, pelo menos durante 12 anos, falsificou dados das capturas de cachalotes a sul do Equador, admite uma investigação publicada no jornal Royal Society Open Science. Seeker.

Mão pesada

  • A Southern California Gas Company foi multada em 4 milhões de dólares por demora no alerta de fuga de gás natural ocorrida em outubro de 2015 na sua unidade de Aliso Canyon e que forçou a evacuação de milhares de pessoas de LosAngeles. ThinkProgress.
  • O Ibama determinou a paralisação das atividades do Complexo Termelétrico Presidente Médici, em Candiota, no Rio Grande do Sul, e aplicou quatro multas no total de R$ 75,1 milhões. O órgão diz que identificou violações dos limites máximos de descarga de efluentes e das taxas de óleos e graxas, entre outras irregularidades na termelétrica, que é a mais antiga central a carvão do país. EcoDebate.
  • A fabricante de parafusos Header Plan foi multada em 9 mil dólares por despejo de esgotos não tratados no canal Moi, no sul do Vietname e consequente morte de peixes. Terra Daily.

Bico calado

Imagem captada aqui.
  • «A vítima foi atingida por um cilindro cheio de painéis solares», informa o Correio da Manha sobre a morte de um homem de 29 anos que fazia a manutenção dos painéis solares de um sistema de aquecimento de água.
  • A Amazon poderá ser multada em 1,5 biliões de dólares por sofisticado esquema de fuga a impostos, conta a Newsweek.
  • «Mentiram-nos acerca da Jugoslávia, do Iraque, da Líbia e da Síria. É a mesma gente que anda agora a mentir sobre uma ameaça russaNeil Clark.
  • «Salvem os ricos. A direita ficou doida com a ideia do imposto a criar sobre imóveis de luxo. É uma injustiça que as casas de rico não continuem a pagar apenas imposto de remediado. Agora é que eles se vão todos embora de vez. Vamos ficar com as cidades cheias de buracos. Sim, que de certeza absoluta que vão levar as casas com eles.» Filipe Tourais, FB.